terça-feira, 29 de setembro de 2009

Vamos?

Não há necessidade de se preocupar se isto ou aquilo irá durar, se quando acabar como será. O que importa é saber se o que foi feito e vivido até o fim valeu a pena.

E quando não acaba? Quando você traí suas próprias palavras? Ninguém disse adeus; você prometeu não ir, porque o virar de costas e o caminhar solitário?

Melhor se conformar com uma tristeza imediata ou tentar ser feliz com inúmeras variáveis?

Porque ser intenso é um problema? A demonstração de sentimentos por si é uma prova de que ainda existem pessoas que amam de verdade. Amar demais não é problema. De menos talvez.

Não se brinca com adeus.

A vida é longa o suficiente para se apaixonar inúmeras vezes e ter vários amores. Mas nós só queremos um.

Como pode você ser step de um velho sentimento bandido?

A comodidade é muito boa quando o colchão king size é seu.

6 comentários:

athos jorge. disse...

mano, o senhor pode agir como quiser, fazer inumeras merdas ou acertos, ficar triste ou alegre, mas lembre que sempre vou tá contigo.

Lembra que o plano era ficarmos bem?

Iana disse...

A demonstração de sentimentos é um problema quando o outro não está envolvido o suficiente para valorizar, sendo, portanto, um não-merecedor de tais palavras e afetos. E por mais doídas que sejam as viradas de costas, nada melhor do que paciência e tempo para vermos em claros olhos se aquilo tinha mesmo toda a proporção que criamos. É quando tudo começa a se encaixar novamente, quando já não se espera o que se sonhou, quando pisamos sobre terrenos seguros e, ironicamente, é quando a demonstração pode vir do lado de lá.

Deixe estar. :)

Carolina Matos disse...

"Porque ser intenso é um problema?" Também não sei...

"Como pode você ser step de um velho sentimento bandido?

A comodidade é muito boa quando o colchão king size é seu."

não foi um filme cara, foi uma experiência de vida.

=*

Lele Friolle disse...

Há viradas de costas e viradas de costas... temos por exemplo a clássica de Ilsa[Ingrid Bergman] para Rick[Humphrey Bogart] em Casablanca. Nem sempre o fim é a inexistência de algo, mas "apenas o fim", um outro momento, com novas circunstâncias! E vamos sim seguir em frente! como diria outro Moraes é melhor ser alegre que ser triste. se temos tantas opções para sorrir, porque chorar? É claro q as vezes dá vontade de chorar, mas q seja de alegria e não de tristeza e que esta esteja o mínimo em nossa vidas... Ser intenso não é um problema, pelo menos não para mim....

ainda não tenho um king size, mas realmente é maravilhoso hehehehe desculpa, a frase foi mt boa!

Mah disse...

Hey, tem um selo pra vocês lá no meu blog... Passem lá pra pegar =)

minima intimidade maxima disse...

estou passando por isso, então ler esse post me deu um ar de vida muito bom.
gostei beijos