quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Gasoso

Um decadente pedaço de nuvem. Uma nuvem caindo aos poucos, beijando o solo, com a calma de quem não sente nada.

Um pequeno pedaço de nuvem, se soltando da mãe, largando as mãos que lhe protegiam, porém não mais o farão.

Um pequeno algodão branco caindo em uma eterna trajetória onde os pingos de chuva são seus guias, e só assim ele sabe o que vai acontecer.

Um pedaço de nuvem que cai. Um pedaço de vida desperdiçado fazendo sombra para quem não precisa ou não merece. Um estufar de peito em vão. Um acumulo de chuva para um sertão que quer continuar seco.

Um pedaço de nuvem que esta cheio de tormentas; raios e trovões para soltar, mas porque? para quem? Se ele cai é porque não tem mais forças para se segurar no tecido azul.

Uma nuvem. Uma dança. Uma chuva. As folhas caindo no outono. As nuvens limpas do verão.

Um pedaço de nuvem caindo em direção a terra. Um sentimento gasoso, difícil de agarrar.

2 comentários:

Carolina Matos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina Matos disse...

Não esquece que a chuva lava a rua, a cidade, lava a alma... e quando o sol volta, tudo começa de novo. Poeta, poetinha... transforme a tristeza em poesia, põe pra fora... mas não fique remoendo... faz mal pro coração.

=*