segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Para Jorge

O estado do quase. É engraçado como nos dias de hoje, como as coisas vão indo, tentar fazer algo já é fazer alguma coisa. A simples noção de se mobilizar talvez já signifique algo realmente verdadeiro, não fosse o simples estado do quase, o estado que rege a vida de mais cidadãos modernos que qualquer outra coisa, apesar de acreditarem que a modernidade facilitou as relações interpessoais.

Entretanto filho, o que acontece, é que o mundo e as pessoas já se magoaram demais nos anos que se sabem, e devido a isso uma desconfiança, um medo, um freio, uma amarra segura nós, pessoas, a tentarem ser feliz, o que para tal é  necessário siso, momento sem medo. Tentar ser feliz é uma grande prova de hombridade, vontade, encarar a dura realidade do medo alheio.

Tudo difícil. Complicado. Inexplicado. E neste momento as pessoas quase nascem. São caracterizadas por gente comum, que já viveu bastante, que um dia já magoou e foi magoado, mas acredita que a vida pode melhorar, que é possível acreditar nas pessoas, que o amor é algo palpável e real. O grande problema é competir com uma descrença amorosa, que se faz regra nos dias de hoje.

Quase feliz. Quase amando. Quase se dá bem. Quase sai do estado de fossa. Quase namorando. Um total apaixonado que quase pode amar. O diferencial que percebemos nas pessoas marcadas à ferro pelo quase, é apenas um. Todos, inclusive eu, já saímos de vidas ruins, onde a maldade era a arma dos envolvidos, onde já fizemos besteiras, onde já erramos, e tudo o que acreditamos e queremos é alcançar a felicidade.

E quase conseguimos. E quase felizes vivemos. Enquanto o quase não se torna verdade, eu tento, você tenta meu amigo, e assim vamos viver. Perseguindo o plano, na sombra da felicidade. Vamos ser felizes e um dia vamos caminhar nas madrugadas rindo de como fomos quase, e hoje somos completos. O plano vai dar certo.

2 comentários:

Carolina Matos disse...

é... quase f.c.

=~~~

ana cecília sabbá disse...

A grande questão é acreditar. Pra quem acredita, na maioria das vezes o plano é concretizado um milésimo de segundo após o 'quase'.
Tá add, low!!
=****