quinta-feira, 5 de junho de 2008

Central

Aos sete meses de viagens, descobertas, entregações, choros e risos na companhia de um grande amigo. Valeu Niva, por todos os conselhos, amizade e viagens alucinantes.

- Deus foi muito injusto! - ele disse - Ele deveria ter nos dado duas vidas. Uma para ensaiar e outra para realmente entrar em cena.

- Mas a vida é teatro. - retruca o amigo - Não temos como voltar atrás depois que entramos em cena. A vida é um eterno improviso de ações e reações, para uma pláteia de um único espectador que é o nosso próprio criador.

Não vivemos em uma bela paisagem, com efeitos de câmera, cromaquis gerando nossos maiores sonhos as nossas costas. Não vivemos cinema. Não temos um diretor para dizer o que vamos dizer, com que cara vamos entrar em cena, e se der errado pede para voltarmos e refazer nossos passos.

A vida se resume a um plano - palco - e ali temos que fazer e acontecer, a arte da vida é viver cada momento sem saber o próximo, ter tudo planejado, mas se der errado saber improvisar do melhor jeito.

Comédia e tragédia. É sobre estas leis que vivemos. Amor é a sua junção, a comédia como a representante da felicidade, tragédia é o seu fim ou tudo que envolve o seu começo.

Só uma chance para acertar tudo. Ao entrar em cena é tudo com você, e assim como a vida, sempre há os problemas de percurso por mais bem planejado que tudo tenha sido. A vida meu amigo, é teatro.

2 comentários:

Plano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lorena lago disse...

Se tivéssemos 2 vidas,não aprenderíamos tantos com os nossos erros é o sofrimento que mais faz a gente crescer e com ele é que a gente mais fica maduro.
E a vida não teria tanta graça se nós já soubéssemos o que fazer é legal ter um desafio todos os dias!

Belo texto!

Ps:Desculpe pela invasão,espero que vc não tenha ficado chateado!=]