sábado, 21 de junho de 2008

Boa Sorte

Acredito que seja comum em todos aqueles que gostam de escrever por hobby ou até mesmo vivem de seus escritos, um dia qualquer, terem o grande mal de não saber o que escrever. E acabam assim tendo de escrever sobre a falta do que falar. Tendo que tornar esta falta um assunto.

No meu caso, não em especial claro, apenas em meu caso, eu escrevo qualquer coisa relacionada a sentimentos, dedicados quase todos, à alma feminina das mulheres que um dia significaram algo na minha vida. Mas não podendo escrever para sempre sobre as mesmas pessoas, talvez não por falta de carinho, e mais por falta de palavras ou momentos inspiradores, fico sem a quem escrever e sem o sentimento necessário para isto.

Não tenho uma musa, não quero ter uma musa. Amo todas as mulheres que me inspiram ou me inspiraram. Existem as que amo, as quem um dia amei, as já convivi de verdade e outras que sequer beijei, mas todas com relativo tempo em minha vida Nunca mais achei a inspiração necessária, na verdade neste caso não seria nem a mulher certa, porque preciso mais do sentimento que do real físico. Como todos dizem, enquanto você procurar você não irá achar, só vem quando menos esperar.

Enquanto isso desfruto da minha falta de inspiração, temas e assuntos para dissertar e narrá-los aqui. Mas eu não me preocupo, logo tudo há de mudar, a grande causa disto tudo foi a grande inspiração provida mês passado, que se foi, foi jogada no vácuo da memória e não posso mais tirar nada dela que me deu tanto.

Boa sorte para nós. Pois todos precisam de inspirações, de amor e paixão na vida, não para escrever textos, mas para tudo. Estudar, se vestir, escutar música, sair com amigos, namorar, ser feliz, trabalhar. Então, boa sorte para nós.

Um comentário:

Luna disse...

fala de mim, então, sentirei sua falta. dou outra idéia, fala das tuas antiteses, do prazer do paradoxo e da contradição ;)
ate mais :*