quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Diz-me

Só queria escutar de você,
Quando os lábios que beijam,
Que não mais os tenham,
Dizem adeus sem ter porque.

Deixe-me sofrer de um todo,
Não dê fio a minha meada.
Aceito até não te ter, Amada,
Mas porque te amo, não serei tolo.

Não me deixe morrer de amor no talvez.
Não quero lhe propor uma obrigação,
Só quero, então, viver a vida.

Antes do real dia da minha ida,
Vou sucumbir com orgulho à paixão.
Vamos ao beijo como da primeira vez.

2 comentários:

athos jorge. disse...

antes um amor não correspondido, do que viver na solidão.

minima intimidade maxima disse...

um amor não correspondido em si já é uma solidão...