domingo, 18 de outubro de 2009

Amar A Vida

A jornada se tornou longa demais.
Os passos se perderam.
As mãos tateiam cegas.
O amor agora está asmático.

Os joelhos reumáticos.
Os beijos secos.
As lágrimas solitárias.
O peito em depressão.

Os pés com calos.
Pernas com cãibra.
Os ouvidos surdos.
Os braços de chumbo.

Cansei do amor.
Não do frio da barriga.
Não das borboletas.
Ainda amo a Lua.

O pôr do Sol.

Cansei do amor.
Da dor sofrida de amar.
Deste amor.
Deste esperar.

Dos inúmeros começos.
Mil primeiras vezes.
Só quis viver.
Fazer e receber o bem.

Beijar, abraçar, laçar dedos.

Música, poema, poesia.
Cidade, praia, distância.
Mensagens, amor, alegria.
Paixão, viver, amor e dor.

Cansei de amar.

4 comentários:

Carolina Matos disse...

"Cansei do amor.
Da dor sofrida de amar.
Deste amor.
Deste esperar."

me entendeu agora né?!

=***

Lmaia disse...

Olá,
Estamos informando que sua Inscrição no Concurso Melhor Blog Paraense ainda está em aberto, você deve optar apenas por uma categoria. Mande-nos um e-mail que faremos a alteração quanto antes.
Veja o vídeo de como se inscrever corretamente:

http://www.youtube.com/watch?v=rP7wOWtw5bE

Caso de dúvidas entre em contato com a organização do concurso através no e-mail:

contato@blogueirosparaenses.com

minima intimidade maxima disse...

canso do amor quando as palavras se tronam sofrídas...
quando o sentido de ser e dar é o da obrigação...
o que você escreve é lindo...
adoro seu blog.

Lígia Chiari disse...

A gente cansa de um amor....
Mas cansar do amor???