terça-feira, 6 de outubro de 2009

Depende

Dependo não como um viciado,
Mas depende da droga.
Dependurado fico a te olhar,
Depenando as flores do bem me quer.

Mesmo com meu sorriso abobado,
Eu escolho peito afora.
Mal me quer não vou aguentar,
Pois eu já te escolhi, Mulher.

Depende de como vou viver.
Dependo do que então fazer.
Sento-me aos antigos bastidores.

Não tenho eu, como escolher.
Volto então a depenar as flores.
Mau me quer...bem me quer.

4 comentários:

luci disse...

Olá você sabia que a Comunidade de Blogueiros Paraenses está com um portal ?? não visita lá o endereço é www.blogueirosparaenses.com entra logo lá, que ta rolando o concurso de melhor blog de 2009, Aproveita!! Já ia esquecendo segue no twitter também @blogsparaenses.
Abçs

minima intimidade maxima disse...

gostei do blog...
palavras colocadas com clareza. de uma forma bela e intrigante.

minima intimidade maxima disse...

seguindo você!

LuahSampaio disse...

GOSTEI muito de agora amor... e esperança cara!
éosofrereochorar...


e das mãos espalmadas fez-se a espuma.

vou te add aê.