quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Fauna

Ó fauna de minha vida.

Já ouvi rasga mortálias, que trazem a morte.

Conheci passarinhos verdes, com as fofocas.

Abutres, esperando sua queda.

Urubus que querem sua carcaça.

Mas demorou anos até conhecer uma anta.

De anta só o nome, sabia como falar e andar.

Quebrou pernas sem dor.

Falava em capítulos, especulava progresso.

Anta como essa, primeira vez que vi.

Anta virar pássaro azul.

Passarinho azul da alegria.

Pássaro que carrega um animal desconhecido.

Animal que ama suas asas e penas.

A primeira anta agente nunca esqueçe.

O primeiro pássaro azul nunca passará.

2 comentários:

Carolina Matos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina Matos disse...

"Anta como essa, primeira vez que vi.
Anta virar pássaro azul.
Passarinho azul da alegria.
[...]
A primeira anta agente nunca esqueçe.
O primeiro pássaro azul nunca passará."

Gosto de pássaros azuis... =)

=***