terça-feira, 22 de julho de 2008

Dito Pelo Não Dito

Existem certas coisas que são tão fáceis de dizer, outras que são extremamente travosas, parecendo que nossa língua é uma bola que não deixa sair nenhum som compreensível de nossa boca. Mas a veracidade destas palavras também facilita sua proclamação. Se não valer muito para você, se for apenas mais algumas palavras, se torna tão fácil e mecânico quanto um bom dia no elevador do condomínio.

Desculpas, obrigado, são todas palavras que podem se tornar um incômodo para se pronunciar. Mas nenhuma delas supera a versatilidade e a ambíguidade do eu te amo. Tão simples de dizer, quanto não se sente realmente, todavia extramamente complexo e tortuoso quando se está realmente amando.

Já disse te amo sem amar. Já deixei de dizer amando. Tem pessoas que é simples dizer te amo, pois você ama e é isso! Tem pessoas que o medo de assustá-la ou fazer com que tudo que foi construído suma com o simples enunciar das palavras.

E assim como o eu te amo é um construidor de amores, e fortalecedor de relações ele pode ser o fim de tudo se dito na hora errada. Não que seja ruim ser amado, mas ser amado e não amar de volta não é tão legal, podemos dizer assim. Você logo acredita que a pessoa gosta muito mais de você que você dela, entratanto pode não ser isso, mas convencer a sim mesmo disto é que é uma verdadeira missão.

Mas amar é muito bom, estar apaixonado melhor ainda. Então em caso de dúvida do dizer ou não dizer, a melhor escolha é sempre amar. No resto, as coisas não são tão complicadas, basta viver.

Um comentário:

Ana Carolina disse...

Cara... eu tava tendo esse mesmo pensamento um dia desses... que o 'eu te amo' de verdade é difícil de dizer, seja pros amigos [os amigos meeesmo aqueles melhores], ou para os amantes... quando ele se torna automático... e sai facilmente.. não carrega a densidade que devia... e muito menos a verdadeira intenção... foda! Achei esse um dos teus melhores, olha... Beijo!