terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Fim

Fim de Ano. Feliz Ano Novo? Não sei bem a parte do feliz, mas que será um ano novo será, e gostaria que não tão novo. Existem coisas no 08 que eu gostaria que permanecessem no 09.

Neste fim de ano sempre pesamos o que fizemos, deixamos de fazer, o que aconteceu conosco neste total de doze meses, que agora fazem parte do que nos chamamos de nossa história. Eu posso resumir meu último ano como o ano que amei, fui amado, magoei e fui magoado. Fiz inúmeros amigos, amigos para sempre e amigos de bar. Recuperei amizades e criei melhores amigos. Com certeza perdi amizades valiosas, que não sie se podem ser recuperadas.

Coloquei um pingo de verdade em lugares plâtonicos. Pensei ter estragado, mas foi apenas um pingo de verdade, o que nunca cai mal e nenhum amor.

Andei em outras cidades, conheci outras pessoas, vivi outros ares, mesmo tendo meu coração na terrinha. Quando prestes a voltar ao sacro recanto do meu lar, senti perder algo. Algo que a ira, o estresse, a raiva e o orgulho me fizeram cego e não percebi o que perdia. Não me refiro a arrependimento, mas sim ao fim sem amor. As coisas não necessitam terminar sem amor, o amor pode ate morrer pela falta de compreensão de ambas as partes, entretanto a morte por descaso, a morte devido ao ódio ser maior que o amor deveria ser crime.

Porque nosso egoismo e egocentrismo fazem com que nos sempre ache que os outros estão errados e nos certos, quando na verdade tudo o que se pede é humanidade? Eu não sei. Deste erro eu já bebi e já servi aos outros.

Em um ano muita coisa muda. Saúde, amores, amigos, roupas, cabelos. Algumas destas mudanças são marcas, como tatuagem. No meu caso tenho as duas tatuagens e marcas eternas por dentro, que ficam entre a pele e o músculo, pulando, tentando sair, mas nunca acham o caminho. Existem marcas que não tem um caminho para sair. Você tem de deixá-las onde estão e ir atrás da cura para estas, elas não vai sair do seu corpo, mas podem adormecer.

Neste fim de ano voltei a descobrir o que é sofrer por alguém, já se iam anos sem esta dor de quem ama. É a dor que nos merecemos por escolhas feitas, por palavras ditas, por coisas que escutamos.

Que no ano que vem as coisas não sejam mais fáceis, porque não é isso que procuramos, espero que sejam mais como a vida quer, que aprendamos a viver mais de acordo com as armas que nós temos, com os artifícios cedidos pelo destino, com a ajuda do acaso. Que todos nós não percamos mais tempo brigando com o destino, começando por encarar a realidade, aceitando que os seres humanos são diferentes e que a convivência é a mais dificíl das artes a serem aprendidas. Olhar para si e ver que por mais que estejas certo, isto não lhe da direito de brigar, humilhar e magoar.

Que se você tem saudades é porque existe algo de bom no passado. Não deixe no ano que chega, seu orgulho lhe cegar e você deixar o que pode ser o grande amor ir embora sem nem um "até logo". Não existe fim sem conversa. Não existe nada novo se o velho ainda persiste.

No ano quem vem, lute mais, viva mais, beba, fume, dê risadas, se apaixone, fale besteiras, seja burro, veja filmes, faça amor, brigue, discutada, se beije no final, tome sorvete, se suje, rolena grama, sente na praça, olhe pro Sol em outros horários que não seja o pôr, chore à Lua, vá ao cinema, coma besteiras, se alimente melhor, jogue roupas foras, use sua melhor roupa na quarta feira, estude mais, trabalhe mais, escute mais, entenda mais, não crie ódio, não fiquei com raiva, pense nos outros, esqueça você por um minuto, dê este minuto de atenção para as pessoas que você ama, diga um "eu te amo". Tenha medo, a vida é só uma, mas não fique preso nisto, afinal, nos só temos esta. Quem olha pro futuro esqueçe o hoje, quem só pensa no hoje esqueçe os planos do amanhã, seja tudo e nada. De todos e de ninguém, mas seja seu sempre. Tome banho de piscina, experimete coisas novas, coisas velhas, de todas as idades. Olhe pro céu, para as nuvens, o invisível coelho na Lua, olhe para dentro de si e perceba que ano que vem tudo se repetirá de um modo ou de outro, mas assim é a vida, viva tudo o que viveu em 2008 com amor e paixão, pois se as experiência poderão se repetir, mas é outro ano, mais um ano de vida, comemore com paixão.

Um comentário:

Carolina Matos disse...

"mais um ano de vida, comemore com paixão."

Cara... com todas as dores e ressalvas... ainda acho o melhor jeito de viver!

Ame lowzinho... o mundo pertence a quem se permite e a vida é muito para ser insignificante...

Beijos pra ti..."coisa boa que ganheir em 2008"... =D