sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Primeira Primavera

As vezes o 'porquê' de fazer algo é o simples fato de haver um "por que não fazer?". 

Entender que nem sempre a falta está relacionada com a busca. Afinal, quantas buscas por coisas que sabemos e até temos não foram empreendidas para simples satisfação do ego ou apenas mais uma linha do livro destinal de todos nós, onde é necessário ganhar aqui, perder ali e por pior que seja ficar mesmo no zero a zero.

Não se separa amor da dor.

Um comentário:

Carolina Matos disse...

Não... não se separa.