segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Acabaram-se

Nota: Faz tanto tempo que já não me lembro do meu último real relato. E ainda destaco cada vez mais meu amor por Vinicius que em todas as suas fases sempre consegue formular palavras que acalentam meu coração nos dias de crises de amor ou em desesperos existenciais.

Me peguei dentro de um ônibus lendo o primeiro livro da poesia de Vinicius datado de 1933, fase esta que é oposta ao Vinicius "Bossa Nova" de Moraes e dentro outros acontecimentos deste mesmo dia, pela tarde estava absorto em crises existenciais sobre o caminho certo, o jeito certo de fazer as coisas, se eu teria o grande direito de me divertir tanto e supostamente produzir tão pouco dentre outras crises do ser. Entretanto, foi que de dentro de "O Caminho Para A Distância" livro onde estão os seus primeiros poemas (publicados), eis que surge um assim:

"Será que cheguei ao fim de todos os caminhos
E só resta a possibilidade de permanecer?
Será a verdade um incentivo à caminhada
Ou será a própria caminhada?"

E se a verdade for a caminhada? Isso faz com a verdade para mim seja tão impalpável quanto o vento, se ela é o caminho, ela nunca vai acabar, ela não será nunca algo, então não vai existir verdade e se não houver uma verdade, se ela for um "para sempre buscar", a mentira então não existirá. O que existe é o mundo em que vivemos, se o verbo for pronunciado ele já não existe? Uma mentira dita não é uma verdade? Este maniqueísmo é sem razão.

Lembro me de algo que escutei:

"Se uma árvore cai no meio da floresta e ninguém está por perto para escutar, ela faz barulho?"

Incrivelmente na minha cabeça fica claro a não existência de uma grande verdade ou uma grande mentira. O mundo existe e isso é fato. Mas e se não houver caminho a seguir? Se apenas resta permanecer? Seguir uma "verdade" e viver de mentira? Ou viver de verdade para evitar uma mentira?

5 comentários:

Blog da Carlinha M. disse...

Que complexo.

Carolina Matos disse...

Vontade Ilógica de caminho. O entre-atos!

=*

Natália disse...

"Se uma árvore cai no meio da floresta e ninguém está por perto para escutar, ela faz barulho?"

Nada existe até que se faça conhecido.

evelynlimadeandrade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
absinthe disse...

mundo de sofia + vinícius de moraes = tudo pra dar certo.
ah.. e oi! :-) haha