segunda-feira, 25 de maio de 2009

Lobo e Cordeiro

Se as coisas fossem vistas por um referencial distinto, muitas delas não seriam tão problemáticas como são. 

Talvez o lobo mau não tenha destruído a casa dos porquinhos porque queria, talvez estivesse querendo entrar, poderia estar doente, só que acabou por espirrar, como tentava avisar e assim colocou a baixo a casa dos seus amigos suínos. O que me faz acreditar que talvez fossem os porcos os verdadeiros culpados, preconceituosos, esnobes, nariz em pé, que devido a aparência do pobre lobo, começaram a espalhar boatos desde que este saiu da floresta da chapeuzinho e se mudou para o campo. Não queriam ameaças, logo, nada mais fácil que colocar a culpa no novato, que já tinha fama.

Fama adqüirida por seus problemas com a srta. de chapeú vermelho, garota mimada, que tinha tudo na mão, nunca teve de fazer esforço nenhum para conseguir nada. Ficou revoltada por ter que ir cuidar de sua vô na floresta, decidiu ter um caso com o lenhador e esqueceu que sua vô não podia cuidar de si própria. 

Morreu de inanição e displicência.

Colocar a culpa em quem? Assumir para sua família que ela deixara sua vô morrer por falta de cuidados? Ou arranjar um bode expiatório e deixar os problemas para ele? Seqüestrar um lobo, arrumar uma cena do crime e álibi.

Por mais que o lobo já tenha cometido alguns pecados na sua vida, ele vivera sobre a regência destes atos até que seja feito dele um judas moderno? Mudança de comportamento. O lobo já não é mais o mesmo, não nega que já foi lobo, não discuti seus erros, mas não poderá viver a chibatadas, ele não quer mais cordeiros. Lobo agora é vegetariano, só busca amigos e confiança, o lobo sabe que está no caminho certo e percebe que não pode confiar em todos as meninhas bonitinhas de vermelho e porquinhos alegres. Não mais devorar ninguém, porém também não mais se render a bondades suspeitas. O lobo só quer paz, um lugar onde seus atos o deixem viver uma vida nova e não uma vida de explicações, de histórias velhas.

Lobo ainda tem dentes, olhos grandes, orelhas grandes e boca enorme. Para sorrir, olhar nos outros olhos, escutar bem e se calar bastante e não se meter do que não é da sua conta.

2 comentários:

Carolina Matos disse...

"Lobo agora é vegetariano, só busca amigos e confiança"

Se depender de mim, jah tem os dois!

=****

Hugo Mercês disse...

Expressar vistas de pontos diferentes (para usar a idéia de Leonardo Boff) é um exercício que a humanidade precisa praticar. Parabéns pelo texto. Simples, mas com conteúdo reflexivo.