sexta-feira, 10 de abril de 2009

Amor

Saudade só existe no português. Eu, entretanto, não sou muito ligado em saudades, dificilmente sinto verdadeiras saudades, saudades daquele de doer o peito e querer sair correndo para perto do saudoso ser.

Na maioria das vezes a saudade é apenas pura convenção da distância. Estar longe já faz com que você já diga que sente saudades, e isto nem sempre é verdade. A distância não cria saudade, o amor é o responsável, ele cria este sentimento, não importando localidade, basta um dia longe para ser te saudades, na mesma cidade, na mesma casa, basta o não ver o não ter, para ser criada a dependência.

Eu senti saudades estes dias, de uma amiga, na verdade, amiga-mãe, pois assim ela me chama de filho. Marília, Maria, Diva, como preferir, eu senti saudades dela, e ela sim está longe, e confesso que antes devido a alguns egoísmos que não entendo o porque, não senti a saudade que senti ontem, a vontade de tê-la perto de mim.

O amor é triste, é saudoso, por isso ele é bom, ele cria dependência, um vício como todos os outros, que machuca com benefícios.

4 comentários:

taianinhaaa disse...

E a conta da saudade quem é que paga? ;)

Carolina Matos disse...

é poetinha... saudade que vem de um sentimento bom... pensei em tanta coia pra te dizer... mas eu te digo pessoalmente...

E... eu sinto saudades verdadeiras de ti... e da Diva tbm...

=*

Diva disse...

Não gosto dessa garota, acho ela metida.

Luana disse...

eu sinto saudades da diva todos os dias, repito no todos os dias de verdade. Aquela historia da saudade doi mas não mata, a gente que mata a saudade.
te amo irmão :*