terça-feira, 18 de novembro de 2008

Hyd´

D'ouros, belos e longos, 
assim são os cabelos daquela que amo.

Iluminados, reluzentes, 
clareiam todo  meu caminho.

Inconseqüente,
os atos daqueles que perdem a razão.

Arrependimento mostra o amor
e como ele existe de verdade.

Não haveria caminho mais doloroso.

Para ambos.

Te amo não cura dores. 
Beijos não cicatrizam.

Lindo, belo e aconchegantes,
é assim o sorriso daquela que amo.

Sem estes não tenho porque sorrir também.

Atos sem pensar fizeram este sorriso parar.

Perdão, desculpa, por ter tirado este sorriso.

Ter colocado em seu lugar lágrimas tristes,
inundando os olhos que sempre me deram paz e amor.

Assumir conseqüência destes atos é coragem.
Mas nunca será mais coragem que ter seu amor distante em alma.

Você foi corajosa e eu um rato, um covarde.

Desculpa, perdão, é tão fácil de dizer.
Mas minhas lágrimas não são de mentira, não são crocodilianas.

Não posso suportar o sentimento. Não te deixarei ir.
Estou disposto a perseguir.

Não queria ter de perder para sentir.
Mas eu não te perdi e não vou te deixar.

Todos os amores são infinitos e irreais.
Este mora na infinidade do meu amor por ti,
Na irrealidade do que sou capaz de fazer por ti.

Mostrei o lado ruim.

Souza capaz de mostrar o melhor.

Posso e quero reconstruir isto sozinho.

Te levo nas costas, te protejo de tudo.
Não precisas fazer nada, a não ser dar teu voto de confiança, pela última vez.

Posso mostrar que eu te amo e nunca vou te deixar.
Vou me casar ter filhos. 

E jurar não dormir em rede todas as noites.

Dou minha palavra de amigo e não só de um amor.

Um comentário:

disse...

sempre consegui ver nos teus olhos as tuas palavras.... hoje vi nas tuas palavras os teus olhos.

to esperando que me ligues, tinha coisas pra te falar.

te amo