sábado, 3 de janeiro de 2009

Roda

A roda. Considerada maior invenção do mundo, verdadeira divisora de águas para as tecnologias que viriam a surgir. Forma perfeita, exata, impossível melhorar seu desempenho. A parte estes fatos históricos que envolvem a roda, como objeto útil e de grande valor para a humanindade, também temos a roda como celebração da vida, reunião de amigos, expansora de horizontes.

A roda, como momento único em celebração à vida, e em todos os seus formatos tem uma acima de tudo um significado. Se for uma mesa não teria cabeceiras, logo, não haveria posição de destaque, todos são iguais dentro de uma roda.

É um momento de iluminação conseguir formar uma roda com amigos e dar prosseguimento ao ritual de celebração aplicada a cada grupo de amigos que consegue a sua formação. A quebra deste ritual é quase como a destruição do livro dos valores da humanidade.

Eu recentemente vi uma tentiva de quebra de roda. Queriam mudar os valores e o significado disto, tudo porque como dizemos, a cabeça, o lado egoísta, foi maior que o coração e as tradições que envolvem a roda. As coisas rodam e sempre vão rodar em sentidos horário e anti horário, mas somente um de cada vez, ela precisa completar o ciclo.

A roda é muito mais que apenas um formato, ela é a forma perfeita, a união das mentes, o que te ergue e te destroí, mas tudo positivamente. É a iluminação, celebração de uma vida. Portanto respeite-a.

Um comentário:

Carolina Matos disse...

"mas somente um de cada vez, ela precisa completar o ciclo."

heheheehehehhehe

certííííssimo!

=*